Projeto Vida na Mídia

Nota Projeto Vida - Covid19

O Projeto Vida no enfrentamento da COVID-19

Em momentos como o que vivemos os Projetos Sociais são de extrema relevância na sociedade, suas ações aproximam os demandantes dos serviços assistências, da provisão de suas necessidades.

 

Desde 18 de março, em força de decreto de lei, nossas atividades foram suspensas, contudo a Instituição segue reinventando suas práticas e desenvolvido ações de auxílio à comunidade.

As medidas adotadas para o estanque da pandemia atingiram diretamente a economia em todo país. Viu-se, logo que começou a divulgação massiva do mote: “fique em casa”, os transtornos financeiros que chegaram com maior força na parcela da população mais pobre.

Como é de conhecimento que boa parte das famílias atendidas pelo Projeto vivem do trabalho informal, decidiu-se em 22 de março, iniciar uma campanha de arrecadação de alimentos: “Todos contra o Covid-19 e a fome” com objetivo de angariar recursos para doação de cestas para as famílias.

 

Esse trabalho tem sido desenvolvido com ajuda de parceiros e amigos que abraçam a causa social e tem contribuído conosco. Através dessa campanha temos conseguidoalcançar mais localidades carentes como Guiné e Quingoma, além do Brisas, Lindú, Vila Pedrita e Casinhas.

Em todo tempo de realização das entregas, foram respeitados os cuidados para prevenção, com o uso de máscaras, álcool gel, distanciamento necessário e higienização de utensílios e objetos.

Por ter sua manutenção realizada por meio de doações e principalmente através do investimento da IBBI, Igreja Batista Bíblica Israel, o Projeto Vida sentiu rapidamente as baixas financeiras e consequente impossibilidade de custeamento do corpo funcional, o que justifica a suspensão temporária das atividades.

 

Esse trabalho não pode parar, estamos ansiosos para a retomada, porém precisamos da sua ajuda!

Venha nos ajudar a vencer os desafios que estão porvir!

Abrace essa causa, doe, visite e conheça este lindo trabalho.

covid.jpg

Projeto Vida no residencial Dona Lindu atende crianças de até 12 anos

projetovida_vilas_magazine.png

O Projeto Vida, que atende gratuitamente 150 crianças do conjunto residencial Dona Lindu, em Itinga, completou no mês passado um ano de atividades. Washington Oliveira, pastor da Igreja Batista Bíblica Israel, é também o diretor do projeto, que funciona nas instalações da instituição, ao lado dos prédios.

 

De acordo com ele, 24 crianças com idades entre dois e três anos são atendidas em tempo integral enquanto as mães trabalham ou estudam. As outras, na faixa dos quatro aos doze anos, são atendidas no contraturno das aulas nas escolas.

 

O projeto oferece assistência social, inclusive nas residências das famílias e nas escolas. Maria Joana Santiago, coordenadora pedagógica do projeto, conta que a grande maioria das crianças vem de famílias que não pertencem à instituição. “Atendemos todos”, independente de fazerem parte da igreja ou não, garante.

As condições para ganhar uma vaga no projeto incluem frequentar a escola, com comprovação de matrícula a cada semestre, segundo Washington Oliveira. Além disso, são acolhidas apenas as crianças cujas mães precisam trabalhar ou estudar. Muitas delas são adolescentes que ainda não completaram o ensino médio, contou Maria Joana.

Além de receber cinco refeições por dia no projeto – três no caso do contraturno das aulas – as crianças contam com a assistência de um médico pediatra e quatro psicólogos, que acompanham estagiários da especialidade. Atualmente, conta Oliveira, o atendimento psicológico inclui 34 crianças e adultos da comunidade do Dona Lindu e do próprio projeto. “Ainda não dá para atender todo mundo, mas fazemos o máximo”, disse.

Raimunda Araújo, coordenadora do Projeto Crescer, da Lagoa dos Patos, que participa da mesma iniciativa, esteve em Itinga para a comemoração do primeiro aniversário da instituição. Ela credita o sucesso do Vida ao pastor Birne, líder da igreja que sustenta o projeto. Ele “sempre foi muito sensível com as questões sociais”, atesta. “As crianças têm para onde ir no contraturno escolar, não tendo tempo de estar expostos aos perigos da rua”, avalia Raimunda.
 

Para ela, “é necessário que o poder público e os empresários locais deem cada vez mais apoio às organizações sociais legalizadas, que desenvolvem o trabalho com comprometimento e seriedade”.

 

Uma das tarefas a que se propõe o projeto é “recuperar a alfabetização de crianças que já deveriam estar lendo na escola” mas não conseguiram chegar lá. Além do reforço escolar, as crianças frequentam aulas de música, informática, canto coral, futebol e capoeira. A creche conta com pedagoga e uma auxiliar e, como nas outras áreas, “sempre com profissionais qualificados”, garante Maria Joana.












 

 

Para Oliveira, as mais de mil famílias que residem no Dona Lindu têm no projeto o único apoio social da região. Entregues há seis anos, em agosto de 2011, os 45 prédios foram o primeiro empreendimento do programa Minha Casa Minha Vida em Lauro de Freitas.
 

Os cinco mil moradores começaram a chegar em novembro daquele ano. Os apartamentos têm 40 metros quadrados distribuídos por dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. As áreas comuns incluem áreas de lazer com quiosque, campos de futebol, parques infantis e salões de festa. Escola, creche e unidade de saúde estavam projetados.

vilasmagazine1.png
vilasmagazine2.png

Diante disso, começamos a pensar em trabalhar na ponta, com idades iniciais, exatamente para evitar que crianças cheguem às drogas”, explica o pastor Washington Oliveira, Diretor do Projeto.
 

Ainda segundo ele, hoje se percebe que a decisão foi extremamente acertada: “nós temos crianças aqui que dizem que querem ser voluntárias do projeto. A gente percebe o amor das crianças, e percebe que não é à estrutura física, mas a algo que transcende a isso. Também percebemos que o sonho de três anos atrás está sendo concretizado”.
 

Localizado em um prédio amplo, equipado com sala de informática, consultório médico, sala de assistente social, sala de psicologia, entre outros, construído com 100% de recursos próprios, o jovem projeto superou as expectativas e já necessita de ampliação.

Em algumas modalidades há uma lista de espera de aproximadamente 100 crianças. “Todos os dias temos pessoas procurando matrícula para a creche, mas só temos 24 vagas, que já estão preenchidas. Então, nós só temos duas ou três vagas de crianças que, em janeiro, vão subir para a classe de quatro a seis anos”, explica o diretor sobre a demanda.

 

Ainda segundo Washington, existe a possibilidade de ampliação do atendimento para mais 300 crianças, através do aumento das oficinas. O único impedimento é a falta de recursos para a contratação de mais profissionais. A ampliação do espaço físico também é um sonho da direção e o próximo desafio da unidade deve ser a compra de um novo terreno próximo à instituição.

Projeto Vida atende 150 crianças no Lindu

timbal_criancas.jpeg

O Condomínio Residencial Dona Lindu, no Parque São Paulo, conhecida área de vulnerabilidade social de Lauro de Freitas, atualmente conta com uma iniciativa que tem mudado a realidade da comunidade. Há cerca de um ano, o Projeto Vida oferece a crianças de 2 a 12 anos, serviços de creche e reforço escolar, oficinas de capoeira, canto coral, música, informática e futebol, além de 200 refeições diárias, gratuitamente. Ao todo, 150 meninos e meninas são atendidos pela instituição.

O Projeto, que é uma iniciativa da Igreja Batista Bíblica Israel, presidida pelo pastor Antônio Jorge de Oliveira Birne, foi idealizado há certa de 3 anos e é fruto de outras ações sociais anteriormente empreendida pela instituição religiosa. “Nós trabalhávamos com dependentes de álcool e outras drogas, mas o índice de recuperação era muito baixo. Apesar de todo o investimento, em um ano, conseguíamos reabilitar uma ou duas pessoas, no máximo.